Envelhecimento da população deve aumentar os casos de osteoporose

Mudança nos hábitos alimentares e prática de exercícios previnem a doença; densitometria óssea auxilia no diagnóstico

Reportagem do site Pense Leve. VEJA A MATÉRIA AQUI

 

Sem sintomas aparentes, a osteoporose é caracterizada pelo enfraquecimento da microestrutura celular óssea. A doença, que geralmente é detectada apenas em casos de fraturas graves – como, por exemplo, bacia, fêmur e pulso –, já atinge cerca de 10 milhões de brasileiros, segundo dados da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso).

Para Luiz Antônio Vianna Lopes, ortopedista do Hospital Villa-Lobos, da Rede D’Or São Luiz, em São Paulo (SP), o envelhecimento da população deve aumentar os casos de osteoporose e é preciso se conscientizar. “As campanhas são essenciais e uma parte muito importante para que todos entendam a doença e que a prevenção pode começar desde cedo, com hábitos alimentares e de vida mais saudáveis”, afirma.

Um bom ponto de partida é evitar o consumo de produtos industrializados, refrigerantes e café em excesso. Já os legumes, as verduras e outros alimentos naturais, ricos em cálcio, devem fazer parte do cardápio. Outra atitude importante é realizar a densitometria óssea, um exame de imagem que analisa o esqueleto por completo e a dosagem de cálcio e vitamina D presente no corpo.

Finalmente, diga não ao sedentarismo e mexa-se! “Diferente do que muitos pensam, exercícios com peso são importantes, mas, claro, sempre com orientação de um profissional. A atividade física ajuda na manutenção do músculo e óssea, e evita a perda de equilíbrio, que na maioria das vezes que causa a queda e as fraturas”, conclui o especialista.